8 DICAS ESSENCIAIS PARA SE TORNAR UM EMPREENDEDOR DE SUCESSO

Você está pensando em transformar o seu sonho de ter seu próprio negócio em realidade? Veja 8 dicas essenciais para o seu SUCESSO como empreendedor!

1. Busque conhecimento para ser um bom empreendedor

Um bom empreendedor precisa estar por dentro de tudo que acontece no seu segmento.

Como você pode fazer isso?

Estudando o seu mercado. Converse com clientes, fornecedores e concorrentes. Leia publicações e livros sobre negócios, visite empresas e feiras do seu setor, e se for possível, consulte um especialista. O conhecimento sobre o seu negócio te ajudará a analisar melhor os riscos envolvidos e tomar as melhores decisões.

2. Use ferramentas que facilitam seus processos

Fazer uma gestão bem feita do seu negócio requer tempo e dedicação. Você precisa de organização redobrada, principalmente no início, quando, na maioria das vezes, é o próprio empreendedor o responsável por administrar várias áreas: financeiro, RH, compras e comercial.

O planejamento do seu tempo é essencial e você pode usar a tecnologia a seu favor. Não perca tempo conferindo extratos bancários, recebimentos de cartões, muito menos elaborando planilhas de controle. Você pode contar com sistemas integrados em nuvem que fazem isso para você de forma rápida, eficiente e ainda possibilita você gerenciar o seu negócio de onde você estiver.

Otimize seu tempo e modernize seus processos.

3. Saia da informalidade

Muitas vezes, quem está começando fica tentado em iniciar suas atividades de maneira informal para fugir dos impostos. Mas isso pode ser um empecilho para o crescimento. Se a sua empresa não for registrada, fica impossível emitir notas fiscais, criar contas bancárias, obter máquinas de cartão de crédito ou solicitar algum tipo de financiamento, se for necessário. O melhor de começar é da forma correta, sem atalhos.

4. Inove

Os clientes estão cada vez mais exigentes, é preciso surpreendê-los. E só criatividade não basta! Um empreendedor precisa transformar suas ideias criativas em uma proposta de geração de valor ao seu cliente e ao mesmo tempo em uma oportunidade de negócio rentável. Antes de tudo, você precisa conhecer os seus concorrentes e o que eles oferecem. É possível entrar no mercado sem oferecer um diferencial, mas ter vantagem competitiva fica bem mais difícil.

5. Conheça seus clientes

Conhecer o estilo de vida, o comportamento e as rotinas do público que você quer atingir te dará maior possibilidade de obter sucesso. Com essas informações ficará mais fácil oferecer produtos específicos ou um atendimento personalizado, trazendo um grande diferencial o seu negócio.

6. Organize suas finanças

Lidar com dinheiro não é fácil, principalmente quando temos as finanças pessoais e da empresa para administrar. Um dos erros mais comuns dos empreendedores iniciantes é usar o dinheiro da empresa para pagar suas contas, ou vice-versa. Isso pode trazer consequências desastrosas!

Em algum momento, você não conseguirá mais distinguir se o seu negócio está indo bem ou se seus gastos pessoais estão de acordo com a sua situação atual. O ideal é definir um valor de retirada mensal, que chamamos de pró-labore, e o restante do lucro ser investido no crescimento da empresa.

Um outro ponto importante é manter o controle financeiro, principalmente das entradas e saídas do seu caixa, inclusive projetando os períodos futuros. Chamamos isso de Fluxo de Caixa e é dessa forma que você pode antecipar o saldo da sua loja em datas futuras para tomar as decisões certas e evitar que a sua empresa fique no vermelho.

Existem softwares de gestão que podem te ajudar a ter o total controle financeiro, e assim te dar a possibilidade de planejar o crescimento saudável do negócio.

7. Controle seu estoque

O gerenciamento de estoque também é um dos pontos fundamentais para o sucesso de um negócio. Você precisa atender a demanda dos seus clientes com os produtos disponíveis na loja, sem manter o estoques excessivos, pois isso é dinheiro parado. Por este motivo, é importante saber exatamente a quantidade de cada item disponível para direcionar as suas compras e o seu esforço de venda.

8. Defina o valor do seu produto de forma consciente

Alguns empreendedores vendem bem, mas não veem o dinheiro entrar. Isso porque não levam em consideração todos os fatores que compõem o custo do produto como o frete e os impostos na hora de aplicar suas margens de lucro e definir o preço das mercadorias.

Existem técnicas para não errar nessa hora, mas você também pode contar com software de gestão que analisa internamente todas as variáveis e sugerem o melhor preço para cada produto. Ao definir os preços de seus produtos, considere questões como o que é valor para os clientes, assim como a concorrência, mas nunca deixe de calcular os custos.

Quer continuar acompanhando os posts aqui do blog? Então, aproveite e assine nossa newsletter agora mesmo e fique por dentro das novidades! Basta fazer o seu cadastro aqui embaixo!

10 vantagens do NFC-e sobre a ECF

O que é NFC-e (Cupom Fiscal Eletrônico)?

O NFC-e é o documento fiscal eletrônico que se dá mediante a venda para consumidores finais (pessoas físicas ou empresas não contribuintes). O NFC-e foi criado com intuito de substituir o antigo cupom fiscal e o ECF (emissor de cupom fiscal), tendo em vista que para impressão do mesmo era necessária máquina autorizada pela Receita Federal.Tal máquina (impressora fiscal), tem custo de manutenção e aquisição muito alto, algo desnecessário com o NFC-e. Já, uma impressora para NFC-e (impressora térmica não fiscal), custa de R$ 450,00 a R$ 800,00. Temos visto uma grande utilização da impressora EPSON T-20, que custa R$ 550,00 e ela tem feito um ótimo trabalho, além de ter um preço ótimo.

10 vantagens do NFC-e sobre o ECF

  1. Na NFC-e você não precisa adquirir o emissor de cupom fiscal (impressora térmica fiscal) que custa aproximadamente R$ 2.200, seu  cupom pode ser impresso em qualquer impressora, inclusive jato de tinta;

  2. Com a NFC-e, você pode economizar papel, pois pode enviar os documentos via e-mail ou deixar o cliente captar por QR CODE;

  3. Utilizando-se do certificado A1, você pode ter quantos pontos de venda quiser, e não ter que  investir em mais emissores ou máquinas, pois tudo é emitido via internet;

  4. Possibilidade de emissão via tablets e celulares;

  5. Dispensa de homologação do software pelo Fisco;

  6. Não há necessidade de autorização prévia do equipamento a ser utilizado;

  7. Flexibilidade de expansão de pontos de vendas nos períodos de alto movimento do comércio, sem necessidade de autorização prévia do Fisco;

  8. Simplificação de obrigações acessórias (dispensa de impressão de Redução Z e Leitura X, Mapa Resumo, Lacres, Revalidação, Comunicação de ocorrências, Cessação etc.);

  9. Dispensa do uso do Equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF);

  10. Ganho de espaço, já que todos documentos emitidos podem ser armazenados digitalmente;

Informações importantes sobre NFC-e

  • Não é possível imprimir e realizar a emissão de NFC-e (Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica) no ECF (emissor de Cupom Fiscal / impressoras fiscais lacradas);

  • Não é possível fazer carta de correção;

  • Somente é possível fazer devolução por NF-e;

  • Não é necessário informar os dados do cliente quando a venda for presencial, quando a venda for conm entrega a domicílio, é necessário;

  • O prazo para cancelamento é limitado por cada Estado, variando de 30 minutos até 48 horas;

  • O contribuinte emitente de NFC-e fica dispensado de enviar ou disponibilizar download ao consumidor do arquivo XML da NFC-e, exceto se o consumidor assim o solicitar, desde que antes de iniciada a emissão da NFC-e; Manual NFC-e versão 3.4 – página 3 Decreto 37.699/97 – Livro II – Art. 26-C

O que eu preciso para iniciar a emissão de NFC-e?

  1. Verifique se sua faixa de faturamento já exige a emissão de cupons fiscais (caso não atinja, você ainda pode realizar as emissões por opção própria);

  2. Se você já está obrigado a realizar a emissão, ou está abrindo um empreendimento novo, você deve se preparar para emitir os NFC-e;

  3. Entre em contato com seu contador e solicite ao mesmo a emissão de certificado A1 para sua empresa;

  4. Busque um software ou sistema de gestão que já realize a emissão desses Cupons Fiscais Eletrônicos (NFC-e) e comece a realizar suas vendas nessa nova modalidade. Caso tenha interesse, conheça nossa solução;