REDES SOCIAIS PARA SUPERMERCADOS: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER

Você quer atrair mais clientes para o seu estabelecimento e deseja vender mais. Essa não é uma tarefa fácil, mas esse objetivo pode ser conquistado com as redes sociais para supermercados.

Investir no marketing digital é uma boa estratégia, independentemente do tamanho ou do porte do seu negócio. Ao atuar especificamente nas redes sociais, você consegue atrair a nova geração de clientes e se destacar da concorrência.

No post de hoje, vamos mostrar por que e como você deve apostar nas mídias sociais, de que forma escolher a mais adequada para a sua empresa, quais são as redes mais acessadas no Brasil e de que maneira você pode se relacionar com o seu público-alvo.

Quer entender sobre esse assunto? Leia tudo o que você precisa saber e aproveite as dicas!

Qual é a importância da presença digital?

A comercialização de alimentos é um bom negócio porque todas as pessoas precisam se sustentar, mesmo em épocas de crise. Mas a concorrência cada vez mais acirrada nesse segmento exige que os empreendedores tomem decisões a fim de se destacarem. Uma opção é a aposta na presença digital.

Estar presente no mundo digital não significa necessariamente abrir um e-commerce. É ter um site, um blog, perfis nas redes sociais etc. Nosso foco neste post são as fanpages e perfis nas mídias sociais.

De acordo com a pesquisa Social Media Trends 2017, 92,1% das empresas já adotam as mídias sociais como parte de sua estratégia. O maior motivo que justifica a utilização desse canal é a visibilidade online (83,2%) e a interação com o público (63,2%).

Os principais benefícios apontados pelos empreendedores pesquisados foram:

  • Divulgação da marca: 77,4%;

  • Engajamento com a audiência: 63,2%;

  • Aumento de tráfego no blog/site: 50,3%;

  • Elevação das vendas e do número de clientes: 48,5%.

Mesmo assim, existe uma boa parte das organizações que ainda não atua nas redes sociais. Muitas vezes, o que acontece é que o supermercado tem um site ou página em alguma mídia social que é iniciado, mas não continuado. Por que isso acontece?

Segundo a Social Media Trends 2017, as razões são:

  • O empreendedor não tem equipe suficiente para gerenciar as mídias sociais: 27,2%;

  • O empresário não possui tempo para gerenciar: 23,5%;

  • O responsável não possui conhecimento suficiente para gerir esses canais: 11,1%;

  • O empreendedor não enxerga os resultados: 3,7%;

  • Outros motivos: 34,6%.

Como você pôde perceber, a principal justificativa para não usar as redes sociais é “outros motivos”. Essa posição deve ser revista juntamente com as outras justificativas. Sabe por quê?

A resposta é simples: estar presente no mundo digital aumenta a atração e a fidelização de clientes, principalmente se você contar com uma estratégia de social media bem executada e elaborada.

Você pode confirmar essa afirmação pelos seus próprios hábitos. Quando está pensando em comprar algo, geralmente busca na internet para verificar as opções existentes, encontrar o melhor preço e identificar as empresas mais confiáveis, certo? Se você faz isso, por que seu cliente não faria?

É por isso que as redes sociais são consideradas muito importantes por 60,6% dos empreendedores ouvidos pela Social Media Trends 2017. Por meio delas, é possível estabelecer uma relação de parceria e lealdade com os consumidores, na qual o engajamento é imperativo.

Talvez você não saiba, mas clientes engajados compram mais. Estudos do Google e da Advertising Age, divulgados pelo site Big Data Business, especificam que 9,8% dos consumidores engajados e 40,2% dos hiperengajados adquirem um produto online várias vezes por semana.

Mesmo que o seu supermercado não ofereça a possibilidade de comprar pela internet, acredite: você poderá vender mais com as redes sociais. Afinal de contas, esse mesmo levantamento do Google e da Advertising Age mostra que 29,5% dos consumidores ficam engajados e interagem mais com a marca devido à atuação nas mídias sociais.

A partir disso, você consegue mostrar para o seu público-alvo que está disponível para sanar suas dúvidas, resolver problemas e trazer informações, o que aumenta a confiabilidade do seu negócio.

Como atrair e fidelizar clientes com uma estratégia de social media?

Entender que é importante atuar nas redes sociais não é suficiente. Você também deve saber como atrair e fidelizar os consumidores por meio dessa estratégia. Existem algumas dicas bastante práticas que vão fazer a diferença no dia a dia.

Veja a seguir o que você pode fazer!

Divulgue suas ofertas diárias

Ter ofertas diárias é fundamental para qualquer supermercado. Essa é uma das maneiras mais eficazes de se diferenciar da concorrência e atrair clientes. A divulgação dos preços baixos pode ser feita pelas redes sociais, que possuem a possibilidade de alcançar um público mais amplo.

Todos os dias você pode apresentar na sua fanpage quais são as principais ofertas do seu estabelecimento. Ainda existem grupos especializados na divulgação de preços atrativos para os consumidores. Você pode aproveitá-los para atrair mais clientes para o seu supermercado.

Delimite objetivos

Fidelizar clientes antigos e conquistar novos consumidores são ações que passam pela definição de objetivos. Sem saber aonde se quer chegar, é quase impossível atingir alguma meta.

Para isso, você deve conhecer o seu público-alvo. O recomendado é fazer uma análise de público por meio de uma pesquisa de mercado. Esse levantamento pode ser divulgado na própria rede social, mas você também pode disponibilizar formulários no supermercado.

O objetivo é descobrir a classe social e a faixa etária dos clientes, os dias de maior movimento, o local em que os consumidores moram, quais são seus hábitos de consumo (por exemplo: quantas vezes por semana vão ao supermercado), entre outras informações que possam impactar a sua estratégia.

A partir disso, você pode criar campanhas voltadas para esses clientes. Por exemplo: se você descobrir que a maioria dos seus compradores tem entre 30 e 40 anos e classe social C, pode anunciar uma promoção de amaciantes ou outros produtos de limpeza.

Essa é uma maneira de atrair novos consumidores. Para fidelizar os antigos, você também pode oferecer vantagens extras, como descontos maiores em compras acima de determinado valor ou dias de promoções diferenciadas.

Divulgue seus diferenciais

Diferenciar-se da concorrência é uma estratégia bastante adequada para atrair novos clientes e fidelizar os antigos. Pense em tudo o que seus concorrentes fazem e analise seus diferenciais.

O seu público permite fazer compras pela internet ou por telefone? Oferece entrega gratuita? Possui uma entrega mais rápida? Todos esses itens podem fazer a diferença para o seu negócio.

Você também pode criar cupons de desconto ou cartão de fidelidade e agregar serviços, como salão de beleza, floricultura, restaurante, lanchonete etc. Divulgue todas essas ações nas redes sociais e deixe claro que o seu estabelecimento sempre busca melhorar para os consumidores.

Apresente os bastidores

Apresentar o que acontece por trás do caixa e das prateleiras é uma maneira de mostrar ao cliente que o seu supermercado foca no serviço de qualidade e no bom atendimento. Isso também ajuda a fazer o seu empreendimento ficar mais próximo do público.

Você deve mostrar o dia a dia. Não precisa criar imagens ou situações. Coisas simples, como os legumes, frutas e verduras chegando são suficientes para indicar a qualidade do serviço. Lembre-se de exibir os funcionários trabalhando felizes, ou tomando aquele café na hora do intervalo, e de apresentar os fornecedores.

O ideal é que a foto tenha boa qualidade e iluminação. O texto que acompanha a imagem pode ser curto, pois a ideia é deixar o público mais próximo da sua empresa.

Invista em anúncios patrocinados

Aplicar algum valor em anúncios patrocinados ajuda a atrair mais clientes em menos tempo. Criando esse tipo de mensagem para o seu supermercado, você pode definir para quem e em quais dias e horários ela deve aparecer.

A campanha pode, por exemplo, ter delimitado que o público-alvo são pessoas que moram na cidade X e têm entre 30 e 40 anos. Esse anúncio também pode aparecer nas segundas, quartas e sextas às 10h, 14h e 18h, conforme as promoções que você estabelecer no supermercado.

Assim, você tem uma ação mais eficiente e objetiva, que terá mais assertividade e tenderá a trazer um retorno mais positivo.

Faça publicações regulares

Ter popularidade e engajamento nos posts das redes sociais é um dos fatores principais de uma estratégia. Para conseguir isso, é necessário publicar com regularidade, chamando a atenção dos clientes e fazendo-os esperar pelo próximo post.

Você deve postar pelo menos uma vez por dia e pode fazer até três publicações na mesma data. Mais do que isso pode ser chato e ter o efeito contrário, ou seja, o consumidor pode desistir de curtir a sua página pelo excesso de posts.

Recomenda-se ainda que você explore todos os recursos possíveis, como textos, vídeos e fotos. O objetivo é atrair mais pessoas para a sua página, que podem se tornar clientes do seu supermercado. Nesse sentido, as fotos são fundamentais para os consumidores verem a sua publicação e serem atraídos por elas.

Cuidado com os erros de português e não minta sobre algum aspecto do negócio. Também não se deve falar mal da concorrência e ser grosseiro com o público, mesmo quando ele fizer alguma reclamação.

Você deve se mostrar sempre disponível e reconhecer quando algum erro foi cometido. Isso aumenta as suas chances de sucesso.

Aproveite os memes

Brincar com os consumidores na sua página é bastante interessante. Você pode aproveitar os memes do momento para criar posts atrativos e engraçados.

Por exemplo: na época do meme “logo eu”, você poderia ter criado um post como esse: “Me falou que outro supermercado tinha preços baixos…logo eu, que sou o campeão das ofertas! ”.

Esse tipo de ação ajuda a engajar os clientes e os fazem se tornar fãs da marca. Também é uma forma de divulgação e fidelização dos consumidores.

Como escolher as redes sociais para supermercados?

As ações adotadas nas redes sociais devem ser condizentes com o tipo de mídia que você está utilizando. Existem diferentes canais que podem ser utilizados. A seguir, vamos listar os principais, explicando como você pode utilizá-los.

Facebook

É a rede mais utilizada no Brasil, com 97,6% de presença nas empresas, segundo a Social Media Trends 2017. O Facebook também é a mídia mais acessada no mundo, com 1,871 bilhão de usuários ativos, de acordo com a Smart Insights.

Suas principais vantagens são o poder da interação, de compartilhamento e integração. Por meio de uma fanpage, você pode postar textos, vídeos e fotos; descrever o seu negócio; interagir com seus clientes por comentários ou mensagens inbox; criar anúncios patrocinados pelo Facebook Ads; entre outras ações.

Instagram

É a segunda rede mais utilizada no Brasil, com 63,3% de presença nas empresas, mas é a sétima no mundo em total de usuários ativos, chegando a 600 milhões.

O Instagram é, na verdade, um aplicativo para smartphones totalmente gratuito. Como empresa, você pode criar um perfil e fazer suas publicações sem pagar nada.

Essa mídia tem como foco as fotos, mas também é possível inserir vídeos curtos. As imagens podem receber tratamento dos filtros existentes, e você deve colocar textos mais curtos.

Por exemplo: pode publicar uma imagem de um pote de sorvete e colocar um texto como esse: “Que tal se refrescar nesse calor? Aproveite a promoção do sorvete X por apenas R$ 15,99”.

Twitter

Está na quarta posição das redes sociais mais utilizadas no Brasil, com 44,6% de presença, e na nona colocação de usuários ativos no mundo, com 317 milhões.

A característica principal do Twitter é ser um microblog que permite publicar fotos, vídeos, textos e GIFs. Os textos devem ter até 140 caracteres. Por isso, essa mídia é mais voltada para informações rápidas.

Para os supermercados é uma boa opção, pois é possível divulgar ofertas rapidamente. A vantagem do Twitter nesse caso é que ele não tem uma limitação de postagens indicada, como especificamos no Facebook. Você pode apresentar quantas ofertas quiser.

Uma publicação possível seria, por exemplo: “Está procurando ofertas de produtos de limpeza? Confira o que preparamos para você: link”.

Por fim, é importante destacar que você deve contar com uma equipe preparada para gerir as redes sociais. O profissional especialista fará toda a gestão do conteúdo e administrará o relacionamento com os seguidores da fanpage. Outra função dele é monitorar o que está sendo falado sobre o supermercado.

Dessa forma, é possível gerar relatórios que vão subsidiar a tomada de decisão e ajudar a definir novas estratégias. Outra vantagem é permitir a descoberta de novos produtos, serviços e mercados de atuação, de acordo com as demandas dos consumidores.

Entendeu por que você deve apostar nas redes sociais para supermercados? Essa é a maneira mais eficaz de você se destacar, atrair e fidelizar clientes e divulgar suas ofertas.

 

SAIBA COMO ESCOLHER UM BOM SOFTWARE DE GESTÃO PARA LOJAS!

Não importa se estamos falando de um pequeno negócio, como um simples quiosque na praia, ou uma multinacional. Independentemente do tamanho da empresa, o fato é que a tecnologia deve ser encarada como uma parte integrante dos processos internos. Só assim é possível garantir a competitividade em um mercado cada vez mais agressivo.

Que a tecnologia é indispensável, todo empreendedor que se leve a sério já sabe, mas a pergunta que fica é a seguinte: Como escolher um bom software de gestão para lojas? Neste post vamos responder essa questão, então continue acompanhando para que você faça a melhor escolha possível na sua empresa!

Avalie o preço

É claro que o preço é um dos primeiros pontos que o gestor procura levar em consideração quando pretende adotar um software de gestão para lojas. Acontece que, embora esse seja, sim, um fator que deve ser levado em conta, o fato é que devemos tomar cuidado para avaliar o custo-benefício do produto, e não apenas o preço.

Existem muitos elefantes brancos no mercado, desenhados para grandes empresas e repaginados para os pequenos negócios, por exemplo. Ou, ainda, softwares genéricos que procuram atender todo o tipo de empresa. O ideal é buscar uma solução que atenda justamente as suas necessidades para, só então, pensar no preço. Esse é o assunto que veremos em seguida.

Pense nas funcionalidades

Nossa próxima dica para que você faça uma boa escolha é avaliar as funcionalidades, fugindo dos já mencionados elefantes brancos. Afinal de contas, a adoção de um software de gestão tem como principal objetivo sanar problemas ligados aos processos internos da sua empresa, certo? Não existe uma resposta genérica que atenda todas as necessidades.

Por isso, o varejista deve sempre procurar uma solução que contemple a sua área de atuação, como foco na gestão financeira, na gestão de estoques e também na gestão da clientela. Assim, pode otimizar todos os processos internos e reverter tudo isso em qualidade.

Busque a segurança

É inegável que os softwares de gestão armazenam diariamente informações relevantes sobre o seu negócio, tanto do ponto de vista financeiro quanto do ponto de vista estratégico. Por isso, o gestor precisa controlar o fluxo de informações internas.

Ao avaliar qual será o tipo de solução que você adotará na sua empresa, portanto, descubra quais são as opções de segurança oferecidas pela empresa fornecedora. Quanto melhor for o controle do acesso, por exemplo, mais seguro será o software escolhido para a sua empresa.

Considere a integração

Por fim, é fundamental que o software de gestão para lojas escolhido para a sua empresa facilite o fluxo de dados internamente, permitindo a integração entre os mais diversos setores da organização. Assim, todos trabalham com os mesmos dados, o que permite a coesão durante a tomada de decisão na empresa.

É importante destacar que a integração é fundamental para que as decisões sejam tomadas rapidamente. Por isso, um software online, por exemplo, é uma excelente pedida, já que é possível coletar os dados em tempo real de qualquer lugar.

Pensando em adotar um software de gestão para lojas? Então entre no nosso site e conheça as nossas soluções!

8 DICAS ESSENCIAIS PARA SE TORNAR UM EMPREENDEDOR DE SUCESSO

Você está pensando em transformar o seu sonho de ter seu próprio negócio em realidade? Veja 8 dicas essenciais para o seu SUCESSO como empreendedor!

1. Busque conhecimento para ser um bom empreendedor

Um bom empreendedor precisa estar por dentro de tudo que acontece no seu segmento.

Como você pode fazer isso?

Estudando o seu mercado. Converse com clientes, fornecedores e concorrentes. Leia publicações e livros sobre negócios, visite empresas e feiras do seu setor, e se for possível, consulte um especialista. O conhecimento sobre o seu negócio te ajudará a analisar melhor os riscos envolvidos e tomar as melhores decisões.

2. Use ferramentas que facilitam seus processos

Fazer uma gestão bem feita do seu negócio requer tempo e dedicação. Você precisa de organização redobrada, principalmente no início, quando, na maioria das vezes, é o próprio empreendedor o responsável por administrar várias áreas: financeiro, RH, compras e comercial.

O planejamento do seu tempo é essencial e você pode usar a tecnologia a seu favor. Não perca tempo conferindo extratos bancários, recebimentos de cartões, muito menos elaborando planilhas de controle. Você pode contar com sistemas integrados em nuvem que fazem isso para você de forma rápida, eficiente e ainda possibilita você gerenciar o seu negócio de onde você estiver.

Otimize seu tempo e modernize seus processos.

3. Saia da informalidade

Muitas vezes, quem está começando fica tentado em iniciar suas atividades de maneira informal para fugir dos impostos. Mas isso pode ser um empecilho para o crescimento. Se a sua empresa não for registrada, fica impossível emitir notas fiscais, criar contas bancárias, obter máquinas de cartão de crédito ou solicitar algum tipo de financiamento, se for necessário. O melhor de começar é da forma correta, sem atalhos.

4. Inove

Os clientes estão cada vez mais exigentes, é preciso surpreendê-los. E só criatividade não basta! Um empreendedor precisa transformar suas ideias criativas em uma proposta de geração de valor ao seu cliente e ao mesmo tempo em uma oportunidade de negócio rentável. Antes de tudo, você precisa conhecer os seus concorrentes e o que eles oferecem. É possível entrar no mercado sem oferecer um diferencial, mas ter vantagem competitiva fica bem mais difícil.

5. Conheça seus clientes

Conhecer o estilo de vida, o comportamento e as rotinas do público que você quer atingir te dará maior possibilidade de obter sucesso. Com essas informações ficará mais fácil oferecer produtos específicos ou um atendimento personalizado, trazendo um grande diferencial o seu negócio.

6. Organize suas finanças

Lidar com dinheiro não é fácil, principalmente quando temos as finanças pessoais e da empresa para administrar. Um dos erros mais comuns dos empreendedores iniciantes é usar o dinheiro da empresa para pagar suas contas, ou vice-versa. Isso pode trazer consequências desastrosas!

Em algum momento, você não conseguirá mais distinguir se o seu negócio está indo bem ou se seus gastos pessoais estão de acordo com a sua situação atual. O ideal é definir um valor de retirada mensal, que chamamos de pró-labore, e o restante do lucro ser investido no crescimento da empresa.

Um outro ponto importante é manter o controle financeiro, principalmente das entradas e saídas do seu caixa, inclusive projetando os períodos futuros. Chamamos isso de Fluxo de Caixa e é dessa forma que você pode antecipar o saldo da sua loja em datas futuras para tomar as decisões certas e evitar que a sua empresa fique no vermelho.

Existem softwares de gestão que podem te ajudar a ter o total controle financeiro, e assim te dar a possibilidade de planejar o crescimento saudável do negócio.

7. Controle seu estoque

O gerenciamento de estoque também é um dos pontos fundamentais para o sucesso de um negócio. Você precisa atender a demanda dos seus clientes com os produtos disponíveis na loja, sem manter o estoques excessivos, pois isso é dinheiro parado. Por este motivo, é importante saber exatamente a quantidade de cada item disponível para direcionar as suas compras e o seu esforço de venda.

8. Defina o valor do seu produto de forma consciente

Alguns empreendedores vendem bem, mas não veem o dinheiro entrar. Isso porque não levam em consideração todos os fatores que compõem o custo do produto como o frete e os impostos na hora de aplicar suas margens de lucro e definir o preço das mercadorias.

Existem técnicas para não errar nessa hora, mas você também pode contar com software de gestão que analisa internamente todas as variáveis e sugerem o melhor preço para cada produto. Ao definir os preços de seus produtos, considere questões como o que é valor para os clientes, assim como a concorrência, mas nunca deixe de calcular os custos.

Quer continuar acompanhando os posts aqui do blog? Então, aproveite e assine nossa newsletter agora mesmo e fique por dentro das novidades! Basta fazer o seu cadastro aqui embaixo!

10 vantagens do NFC-e sobre a ECF

O que é NFC-e (Cupom Fiscal Eletrônico)?

O NFC-e é o documento fiscal eletrônico que se dá mediante a venda para consumidores finais (pessoas físicas ou empresas não contribuintes). O NFC-e foi criado com intuito de substituir o antigo cupom fiscal e o ECF (emissor de cupom fiscal), tendo em vista que para impressão do mesmo era necessária máquina autorizada pela Receita Federal.Tal máquina (impressora fiscal), tem custo de manutenção e aquisição muito alto, algo desnecessário com o NFC-e. Já, uma impressora para NFC-e (impressora térmica não fiscal), custa de R$ 450,00 a R$ 800,00. Temos visto uma grande utilização da impressora EPSON T-20, que custa R$ 550,00 e ela tem feito um ótimo trabalho, além de ter um preço ótimo.

10 vantagens do NFC-e sobre o ECF

  1. Na NFC-e você não precisa adquirir o emissor de cupom fiscal (impressora térmica fiscal) que custa aproximadamente R$ 2.200, seu  cupom pode ser impresso em qualquer impressora, inclusive jato de tinta;

  2. Com a NFC-e, você pode economizar papel, pois pode enviar os documentos via e-mail ou deixar o cliente captar por QR CODE;

  3. Utilizando-se do certificado A1, você pode ter quantos pontos de venda quiser, e não ter que  investir em mais emissores ou máquinas, pois tudo é emitido via internet;

  4. Possibilidade de emissão via tablets e celulares;

  5. Dispensa de homologação do software pelo Fisco;

  6. Não há necessidade de autorização prévia do equipamento a ser utilizado;

  7. Flexibilidade de expansão de pontos de vendas nos períodos de alto movimento do comércio, sem necessidade de autorização prévia do Fisco;

  8. Simplificação de obrigações acessórias (dispensa de impressão de Redução Z e Leitura X, Mapa Resumo, Lacres, Revalidação, Comunicação de ocorrências, Cessação etc.);

  9. Dispensa do uso do Equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF);

  10. Ganho de espaço, já que todos documentos emitidos podem ser armazenados digitalmente;

Informações importantes sobre NFC-e

  • Não é possível imprimir e realizar a emissão de NFC-e (Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica) no ECF (emissor de Cupom Fiscal / impressoras fiscais lacradas);

  • Não é possível fazer carta de correção;

  • Somente é possível fazer devolução por NF-e;

  • Não é necessário informar os dados do cliente quando a venda for presencial, quando a venda for conm entrega a domicílio, é necessário;

  • O prazo para cancelamento é limitado por cada Estado, variando de 30 minutos até 48 horas;

  • O contribuinte emitente de NFC-e fica dispensado de enviar ou disponibilizar download ao consumidor do arquivo XML da NFC-e, exceto se o consumidor assim o solicitar, desde que antes de iniciada a emissão da NFC-e; Manual NFC-e versão 3.4 – página 3 Decreto 37.699/97 – Livro II – Art. 26-C

O que eu preciso para iniciar a emissão de NFC-e?

  1. Verifique se sua faixa de faturamento já exige a emissão de cupons fiscais (caso não atinja, você ainda pode realizar as emissões por opção própria);

  2. Se você já está obrigado a realizar a emissão, ou está abrindo um empreendimento novo, você deve se preparar para emitir os NFC-e;

  3. Entre em contato com seu contador e solicite ao mesmo a emissão de certificado A1 para sua empresa;

  4. Busque um software ou sistema de gestão que já realize a emissão desses Cupons Fiscais Eletrônicos (NFC-e) e comece a realizar suas vendas nessa nova modalidade. Caso tenha interesse, conheça nossa solução;